Siga o Suporte Ninja por email

domingo, 31 de janeiro de 2016

Diminuindo o tamanho da pasta WINSYS no Windows Server 2012 R2

Diminuindo o tamanho da pasta WINSYS no Windows Server 2012 R2:

Diminuindo o tamanho da pasta WINSYS no Windows Server 2012 R2

Diminuindo o tamanho da pasta WINSYS no Windows Server 2012 R2

O Tema de hoje é “Reduzindo o tamanho da pasta WINSYS no Windows Server 2012 R2“.


Para que serve a WINSXS?

Se gostou da nossa iniciativa comente, curta ou compartilhe! Esse estímulo é muito importante para a nossa equipe e reflete diretamente na possibilidade de trazermos mais conteúdos que você venha a gostar!

 
Se encontrar algo errado com o site não esqueça que o Site é nosso... <br> Se você quiser perguntar ou sugerir algo para nossa equipe use este link! ou Clique aqui para enviar sua postagem:
Ela serve para armazenar as versões de arquivos para manter umas compatibilidades de vários programas, como atualizações do Windows Update e pacotes de Instalação de Features.
Como podemos ver nesta temos aproximadamente quase 7GB na pasta WINSYS.
Como podemos ver nesta dica iremos abordar a remoção dos binários das Features que vem por default no SO. Após este procedimento caso for instalar alguma Role ou Feature será necessário a execução com o DVD do Windows Server 2012 R2.
Caso tenha dúvidas tenho um outro artigo que mostra como realizar o processo via DISM. “Reduzindo tamanho da Pasta WINSXS“.
Ponto importante
É bom saber que não podemos excluir a pasta WINSXS direto pelo Explorer, podendo acarretar grandes problemas noSistema Operacional.
Execute o PowerShell em modo elevado para não ter problemas.
Uma dica importante é você executar o comando “Get-WindowsFeature” para listar todas as Feature.
Ele irá mostrar todas as Feature disponíveis no Windows Server, as com a opção “Available” ele irá remover os binários que se encontram na pasta. Após a execução deste comando abaixo no post ele irá remover esses binários como dito no post acima.
Para a execução e remoção dos binarios podemos executar o comando “Get-WindowsFeature | Where-Object -FilterScript { $_.Installed -Eq $False } | Uninstall-WindowsFeature –Remove” dentro do PowerShell.
Será iniciado o PowerShell com a execução e andamento do processo.
Na opção “Sucess” tem que estar a opção de “True” que mostra que o comando foi executado com sucesso. Caso venha aparecer nesta opção algum erro procure refazer o processo novamente.
Depois de todo o processo executado podemos ver que foi liberado 1.5GB de arquivos da pasta WINSXS.
Em caso de dúvidas ou problemas na execução pode deixar seu comentário que em breve responderemos.
Obrigado e até o próximo artigo.

Jefferson Castilho
Certificações: MPN | MCP | MCTS | MCTIP | MS | MCSA | MCT | MVP (Cloud and Datacenter Management)
Blog: https://jeffersoncastilho.com.br

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Linguagem de Programação C# Nível Básico

Linguagem de Programação C# Nível BásicoLinguagem de Programação C# Nível Básico

Curso online com certificado 100% grátis:

Linguagem de Programação C# Nível Básico

Linguagem C# é bastante poderosa ela foi desenvolvida pela Microsoft, criada para o desenvolvimento de diversos tipos de aplicações que executam sobre o .NET Framework. C# é uma das linguagens de programação mais utilizadas no mundo. É uma linguagem simples, orientada a objetos que permite que programadores desenvolvam suas ideias de forma clara e de fácil manutenção

Se gostou da nossa iniciativa comente, curta ou compartilhe! Esse estímulo é muito importante para a nossa equipe e reflete diretamente na possibilidade de trazermos mais conteúdos que você venha a gostar!

 

Conteúdo programático do curso

  1. – Indrodução à linguagem
  2. – Programando C# no Visual Studio
  3. – Console Application
  4. – Entendendo o projeto criado
  5. – Compilando código
  6. – Executando o projeto
  7. – Apresentando mensagens na tela
  8. – Comandos de entrada e saída de dados (Escreva e Leia)
  9. – Declaração de Variáveis
  10. – Tipos de dados
  11. – Atribuindo valores às variáveis
  12. – Concatenando Váriaveis
  13. – Aplicando Cálculos
  14. – Testes Condicionais
  15. – O condicional If
  16. – O condicional Else
  17. – O condicional Else-If
  18. – Operador Lógico \”OU\”
  19. – Operador Lógico \”NÃO\”
  20. – Operador Lógico \”AND\”
  21. – O condicional Switch
  22. – Criando Structs
  23. – Iniciando Aplicações
  24. – Carregando Recursos
  25. – Comando goto
  26. – Estruturas de repetição
  27. – Controle de fluxo, expressões e operadores condicionais
  28. – O laço while
  29. – O laço For
  30. – Utilizando Foreach
  31. – Comando Break
  32. – Trabalhando com Métodos
  33. – Métodos com parâmetros
  34. – Trabalhando com Funções
  35. – Funções com parâmetros
  36. – Conversões
  37. – Vetores, Arrays e Matrizes
  38. – Debbugando? o código com o Visual Studio

Módulos e aulas

Módulo 1: Introdução

  • Lição 1.1: Aula Introdução – .NET, C# e Visual Studio
  • Lição 1.2: Criação de um projeto e exibição de um “Olá, Mundo!” na tela
  • Lição 1.3: Leitura de dados do teclado
  • Lição 1.4: Leitura e conversão de dados do teclado

Módulo 2: Criação de Calculadora Simples

  • Lição 2.1: Calcular soma de valores lidos do teclado
  • Lição 2.2: Modo Debug e Modo Release
  • Lição 2.3: Sequência do desenvolvimento da Calculadora Simples
  • Lição 2.4: Sequência do desenvolvimento da Calculadora Simples + leitura de operação
  • Lição 2.5: Sequência do desenvolvimento da Calculadora Simples + Estruturas de Controle
  • Lição 2.6: Sequência do desenvolvimento da Calculadora Simples + Operadores Lógicos
  • Lição 2.7: Sequência do desenvolvimento da Calculadora Simples + Instrução goto
  • Lição 2.8: Sequência do desenvolvimento da Calculadora Simples + Otimização de Código

Módulo 3: Procedimentos

  • Lição 3.1: Utilização de Métodos
  • Lição 3.2: Utilização de Métodos com Parâmetros
  • Lição 3.3: Utilização de Funções
  • Lição 3.4: Aplicando Métodos e Funções em um mesmo programa

Módulo 4: Depuração de Código

  • Lição 4.1: Depuração de Código no Visual Studio
  • Lição 4.2: Depuração de Código no Visual Studio + Criação de BreakPoint
  • Lição 4.3: Immediate Window
  • Lição 4.4: Immediate Window – Como Localizar a Janela
  • Lição 4.5: Variáveis Locais e Variáveis Globais

Módulo 5: Estruturas Condicionais

  • Lição 5.1: Estruturas Condicionais + If-Else: Condicional Simples
  • Lição 5.2: Código Exemplo – Estruturas Condicionais + Condicional Simples
  • Lição 5.3: Slides Aula – Estruturas Condicionais
  • Lição 5.4: Estruturas Condicionais + If-Else: Condicional Composta
  • Lição 5.5: Código Exemplo – Estruturas Condicionais + Condicional Composta
  • Lição 5.6: Estruturas Condicionais + Switch-Case
  • Lição 5.7: Código Exemplo – Estruturas Condicionais Switch-Case

Faça a inscrição e Assista às aulas gratuitamente, clique aqui

Certificado

O certificado em cursos livres é válido em todo o Brasil, utilize-o para completar horas em atividades extra-curriculares exigidas por faculdades, contar como atividades em concursos públicos ou constar em seu currículo, aumentando sua empregabilidade.
*O aluno poderá realizar pedidos de impressão, sendo que a impressão de certificados do seu curso livre em introdução a Linguagem C# mas é um serviço cobrado à parte.

Células fotovoltaicas imprimíveis e produzida em massa podem deixar painéis solares muito mais baratos

Células fotovoltaicas imprimíveis e produzida em massa podem deixar painéis solares muito mais baratos:

Células fotovoltaicas imprimíveis e produzida em massa pode entrar no mercado e mudar a realidade energética do mundo com painéis solares com preços extremamente acessíveis

Atualmente, os custos associados aos painéis solares, que são muito caros, tornam esta opção ainda pouco eficiente e rentável. O aumento do custo dos combustíveis fósseis, e a experiência adquirida na produção de célula solares, que tem vindo a reduzir o custo das mesmas, indica que este tipo de energia será evidencialmente mais utilizado.

Especialistas de energia solar australianos que compõem o ‘Victorian Organic Solar Cell Consortium’ desenvolveram e começaram a comercializar painéis solares criados com uma impressora 3D.

O grupo, constituído por cientistas do CSIRO, da Universidade de Melbourne e Universidade Monash estão pesquisando esta tecnologia para mais de sete anos e descobriram uma maneira de imprimir mais barato os painéis solares com plástico.

Se gostou da nossa iniciativa comente, curta ou compartilhe! Esse estímulo é muito importante para a nossa equipe e reflete diretamente na possibilidade de trazermos mais conteúdos que você venha a gostar!

 
Eles também são capazes de imprimir diretamente em paredes e janelas usando como uma película solar opaca e os pesquisadores afirmam que eles podem cobrir um edifício suas células fotovoltaicas imprimíveis, transformando assim em um edifício completamente autossuficiente eletricamente e com o preço muito mais acessível que os Painéis Solares convencionais.

“Nós imprimimos em plástico mais ou menos da mesma maneira que imprimimos nossas cédulas de plástico”, disse Fiona Scholes, cientista de pesquisa sênior da CSIRO.

Células fotovoltaicas imprimíveis e produzida em massa podem deixar painéis solares muito mais baratos

“Conectando os nossos painéis solares é tão simples como ligar uma bateria. É muito barato. A maneira em que ele se parece e funciona é bastante diferente de painel solar de silício convencional.”

O próximo passo é a criação de um revestimento por pulverização solar para aumentar a energia do painel. “Nós gostaríamos de melhorar a eficiência de painéis solares – precisamos desenvolver tintas solares para gerar mais energia da luz solar,” disse Scholes “Estamos confiantes de que podemos alavancar a tecnologia ainda mais com o passar dos anos.”

Fonte: Minds.com

Qual a qualidade do se carregador para do seu tablet ou smartphone?

Qual a qualidade do se carregador para do seu tablet ou smartphone?:

Qual a qualidade do se carregador para do seu tablet ou smartphone?

É bem provável que você já tenha utilizado diferentes carregadores USB para recarregar a bateria do seu tablet ou smartphone. Mas como saber se o seu carregador efetua a função sem prejudicar o aparelho?

Também é muito provável que você nunca tenho se preocupado com a saude dos seus dispositivos e com a qualidade dos seus carregadores na hora de realizar esta tarefa, com alguns cabos demorando mais do que outros devido a falta de materias de qualidade para completá-la. Isso pode acontecer por vários motivos, como variação na amperagem da fonte de energia ou ainda limitações ou danos do cabo USB, que não inutilizam a peça, mas prejudicam o seu desempenho. Assim, o ideal é testar para descobrir se tudo vai bem com o cabo e com o carregador.

Nele, usaremos o aplicativo Ampere (Android) para descobrir a qualidade dos cabos que você usa para alimentar seus gadgets de energia.

Passo 01 Vá até à Play Store e faça o download do Ampere em seu dispositivo Android.

Se gostou da nossa iniciativa comente, curta ou compartilhe! Esse estímulo é muito importante para a nossa equipe e reflete diretamente na possibilidade de trazermos mais conteúdos que você venha a gostar!

 
Se encontrar algo errado com o site não esqueça que o Site é nosso... <br> Se você quiser perguntar ou sugerir algo para nossa equipe use este link! ou Clique aqui para enviar sua postagem:
Passo 02 Abra o app sem conectar o aparelho à tomada. Antes de prosseguir, algumas explicações sobre o Ampere: sempre que o texto aparecer em laranja, sua bateria está sendo descarregada; quando os caracteres estiverem azuis, o aparelho está ligado à energia. Além disso, valores negativos representam descarga e valores positivos representam recarga.
Qual a qualidade do se carregador para do seu tablet ou smartphone?
Agora, basta aguardar alguns segundos até que o aplicativo tire as medidas energéticas do seu gadget — ele exibe os valores em miliampère (mA). No exemplo abaixo, o consumo de energia do aparelho neste momento vari

É bem provável que você já tenha utilizado diferentes carregadores USB para recarregar a bateria do seu tablet ou smartphone.
Também é muito provável que você nunca tenho se preocupado com a saude dos seus dispositivos e com a qualidade dos seus carregadores na hora de realizar esta tarefa, com alguns cabos demorando mais do que outros devido a falta de materias de qualidade para completá-la. Isso pode acontecer por vários motivos, como variação na amperagem da fonte de energia ou ainda limitações ou danos do cabo USB, que não inutilizam a peça, mas prejudicam o seu desempenho. Assim, o ideal é testar para descobrir se tudo vai bem com o cabo e com o carregador.
Nele, usaremos o aplicativo Ampere (Android) para descobrir a qualidade dos cabos que você usa para alimentar seus gadgets de energia.
Passo 01 Vá até à Play Store e faça o download do Ampere em seu dispositivo Android.
Passo 02 Abra o app sem conectar o aparelho à tomada. Antes de prosseguir, algumas explicações sobre o Ampere: sempre que o texto aparecer em laranja, sua bateria está sendo descarregada; quando os caracteres estiverem azuis, o aparelho está ligado à energia. Além disso, valores negativos representam descarga e valores positivos representam recarga.
Agora, basta aguardar alguns segundos até que o aplicativo tire as medidas energéticas do seu gadget — ele exibe os valores em miliampère (mA). No exemplo abaixo, o consumo de energia do aparelho neste momento varia entre 580 mA e 660 mA.

Passo 03 Chegou a hora plugar um cabo USB ao telefone. Este cabo precisa ser conectado a uma fonte de energia e, como vamos testar o carregador de parede, é importante você usá-lo agora. O Ampere oferece informações úteis inclusive para quem carrega o aparelho usando um cabo conectado ao computador ou à bateria externa. Porém, como a ideia deste tutorial é bem específica, opte pelo carregador de parede.
Passo 04 Com o cabo conectado, aguarde alguns instantes até que o aparelho conclua novamente a medição. Feito isso, ele vai indicar qual a variação de ampères que chegam à bateria do aparelho por meio da recarga.
Feito isso, basta fazer as contas entre quanta energia está entrando e quanta está sendo consumida  para ter uma ideia de quanta energia de fato está sendo carregada em seu aparelho. 
Além disso, para saber se tudo vai realmente bem, é preciso ficar de olho nas informações fornecidas pelo fabricante do carregador e compará-las com aquelas indicadas pelo Ampere.

Procure no adaptador que vai à tomada e encontre a informação de saída de energia ou output (lembre-se de que 1 A = 1.000 mA). 

Se ela for menor do que a informada pelo aplicativo, está tudo certo. Contudo, se o valor registrado no equipamento for muitosuperior ao indicado no dispositivo, aí você está com algum problema. Caso seu carregador seja apenas um adaptador, experimente utilizar outro cabo USB e repita este procedimento.
Boas práticas com a bateria Ter boas práticas com a sua bateria ajuda a prolongar a sua vida útil. Então, lembre-se de que o calor faz mal para este tipo de equipamento e evite deixá-lo carregando sobre superfícies que não ajudam a dissipar o calor gerado pelo processo de recarga, como cobertas, colchões, sofás e panos em geral.
a entre 580 mA e 660 mA.
 Ampere: captura de tela
Passo 03 Chegou a hora plugar um cabo USB ao telefone. Este cabo precisa ser conectado a uma fonte de energia e, como vamos testar o carregador de parede, é importante você usá-lo agora. O Ampere oferece informações úteis inclusive para quem carrega o aparelho usando um cabo conectado ao computador ou à bateria externa. Porém, como a ideia deste tutorial é bem específica, opte pelo carregador de parede.
Passo 04 Com o cabo conectado, aguarde alguns instantes até que o aparelho conclua novamente a medição. Feito isso, ele vai indicar qual a variação de ampères que chegam à bateria do aparelho por meio da recarga.

Feito isso, basta fazer as contas entre quanta energia está entrando e quanta está sendo consumida  para ter uma ideia de quanta energia de fato está sendo carregada em seu aparelho.  Ampere: captura de tela

Além disso, para saber se tudo vai realmente bem, é preciso ficar de olho nas informações fornecidas pelo fabricante do carregador e compará-las com aquelasindicadas pelo Ampere.

Procure no adaptador que vai à tomada e encontre a informação de saída de energia ou output (lembre-se de que 1 A = 1.000 mA).
Se ela for menor do que a informada pelo aplicativo, está tudo certo. Contudo, se o valor registrado no equipamento for muito superior ao indicado no dispositivo, aí você está com algum problema. Caso seu carregador seja apenas um adaptador, experimente utilizar outro cabo USB e repita este procedimento.
Boas práticas com a bateria Ter boas práticas com a sua bateria ajuda a prolongar a sua vida útil. Então, lembre-se de que o calor faz mal para este tipo de equipamento e evite deixá-lo carregando sobre superfícies que não ajudam a dissipar o calor gerado pelo processo de recarga, como cobertas, colchões, sofás e panos em geral.

Opiniões dos usuários do Ampere – CLIQUE AQUI PARA FAZER O DOWNLOAD DO AMPERE!

Muito útil. Consigo avaliar também a qualidade do carregador e do cabo. Duilio Reis 19 de outubro de 2015