Siga o Suporte Ninja por email

terça-feira, 31 de maio de 2016

11 Comandos AWK que todo SysAdmin Linux precisa conhecer

11 Comandos AWK que todo SysAdmin Linux precisa conhecer:

11 Comandos AWK que todo SysAdmin Linux precisa conhecer

AWK é uma linguagem de programação orientada de dados concebido para processar dados baseados em texto, seja em arquivos ou fluxos de dados (Stream).  É um exemplo de uma linguagem de programação que utiliza extensivamente o tipo de dados sequência de caracteres, matrizes associativas (ou seja, matrizes indexadas por sequências chave), e também expressões regulares.
12 Comandos AWK que você precisa conhecer (Alguns destes comandos precisam de privilégios elevados e precisam se precedidos de sudo)



1: Exibir uma lista dos comandos que você mais utiliza:

2: Exibir um bloco de texto com AWK

3: Encontrar informação geográfica de um determinado endereço ip:

,

4: Remover entradas duplicadas de um arquivo sem reordenar as linhas na saída:

*Algo muito útil para analisar log de sistema com excesso de linhas redundantes

5: O comando irá obter a lista e criar as regras para você, se você quer que o comando bloqueie automaticamente adicione “| sh” no final do comando não esqueça de adicionar este comando no Cron para ser executado de hora em hora para ficar ainda melhor 😉

*Obs: A BlackList é formada por uma lista compilada de todos os hosts maliciosos conhecidos no momento (botnets, spammers, bruteforcers, etc.) esta lista é atualizado a cada hora.



6: Analisar o log de acesso do apache para os endereços IPs mais comuns:

7: Mostra um histograma dos momentos mais congestionados de um arquivo de log:

8: Mostra rapidamente quais os usuários utilizaram o sistema recentemente:

9: Mostra o numero de conexões abertas por IP e as portas usadas:

10: Efetuar checagem dos seus e-mails não lidos do Gmail pela linha de comando:

Obs: O problema deste comando é que se a sua senha tiver algum metacaractere como . ? * + ^ $ | [ ] { } ( ), você terá que “escapar” colocando \ antes de cada um deles, ou eles vão mudar todo o contexto do comando! 😉

11: Listar o número e tipo de conexões de rede ativas:

12: Mostra o tamanho dos diretórios, os maiores primeiro e divididos entre ‘Kb, Mb e Gb’: